A Infância e o futuro da humanidade

29th segunda-feira, 2011  |   Sem categoria  |  no comments

No dia 24 de agosto comemoramos o dia da infância. De mini adultos como eram percebidas a crianças pelo menos até a idade média, representadas na arte por esculturas que configuravam “mini pessoas” até os dias atuais, o que podemos refletir sobre a infância e o futuro da sociedade humana? Estudos de áreas diferentes ensinam que as nossas interações precoces são responsáveis pela formação de nossa personalidade e moldam como vamos nos relacionar com nós, com os outros e com o espaço onde vivemos…

 Como estão sendo seguidos tantos e tantos ensinamentos sobre a criação e cuidados que as crianças necessitam para se desenvolver de forma saudável? Muito antes das descobertas da psicanálise sobre a importância das vivências infantis para a formação da personalidade, Platão apontava que as crianças necessitam de nutrientes sociais e culturais para uma formação saudável. Assim como Jacques Rousseau explicou que o ser humano é feliz e bom e que a maneira como é cuidado na primeira infância pode produzir a crueldade e o infortúnio. Karl Jasper e Locke ressaltam a importância do adulto e do ambiente na vida e formação da criança e ainda Montessori confirmou o peso do ambiente onde a criança vive desde recém nascida, ou seja, que antecede o período em que ingressa na escola.

 A infância é uma fase da vida do ser humano em que ele absorve aquilo que vive em seu ambiente e das pessoas que são responsáveis por ele. A partir desta absorção, define os parâmetros mentais com o alimento social que recebeu. Assim vai acumulando estas vivências que formam o alicerce para a construção de sua vida: como vê e sente e como vai sentir ver e se relacionar com o mundo e as pessoas.   Então, ao celebrarmos o Dia da Infância, na verdade temos que celebrar os adultos que proporcionam este alimento social e permitem que a infância seja de verdade… Assim as crianças se tornarem adultos de verdade com todas as suas peculiaridades de saúde mental, valores e ética: esse é o  maior bem que podemos semear na infância de hoje para  vivermos este mesmo bem multiplicado amanhã!

por Sonia Bagatini, psicóloga e assessora administrativa da SOS – Casas de Acolhida 

 

Leave a Reply